O transporte de produtos perigosos deve ser feito por um profissional qualificado e capacitado para evitar possíveis acidentes.

Os chamados produtos perigosos são aqueles que têm origem biológica, química ou radiológica em sua composição e que representam algum risco aos seres vivos ou ao meio ambiente.A qualidade tecnológica tem ampliado a quantidade de produtos químicos no mercado, que geram mais qualidade e economia, porém mais riscos relacionados a seu armazenamento, transporte e descarte.

Ao deslocar o produto de sua fábrica até os estoques, é preciso muito cuidado e habilidade para que o transporte seja feito com segurança tanto para o motorista como para todas as pessoas e ambientes que estão em torno de seu caminho. Os riscos de derramamento de cargas perigosas são consideráveis, causando contaminação ambiental e perigo para a saúde e bem-estar de diversas espécies.

O que são produtos perigosos?

Nem todos os produtos perigosos são facilmente detectáveis, e muitos requerem a atuação de um técnico para determinar sua gravidade — especialmente se a substância estiver fora de sua embalagem de fábrica contendo as indicações técnicas. Este tipo de situação está associado principalmente a casos de descarte inadequado ou acidentes em que o produto é derramado e as pessoas acabam entrando em contato com o produto sem saber dos riscos envolvidos.

Na dúvida, o ideal é evitar qualquer contato com substâncias desconhecidas. Porém, o que geralmente acontece é a falta de conhecimento levar as pessoas a encostar, inalar ou até mesmo ingerir o produto. As consequências variam e são alarmantes, e vão de queimaduras a intoxicações, podendo inclusive levar à morte.

Para alertar a respeito desses riscos, é obrigatório que as embalagens dos produtos potencialmente perigosos contenham selos de identificação que indiquem em qual grupo de risco está enquadrado o produto, trazendo sua especificação de risco e o número do produto. Os riscos são agrupados em nove classes, que são:

  • Explosivos;
  • Gases comprimidos;
  • Substâncias oxidantes;
  • Substâncias tóxicas e infectantes;
  • Líquidos inflamáveis;
  • Corrosivos;
  • Substâncias radioativas;
  • Sólidos Inflamáveis;
  • Diversos.

Para as pessoas que não lidam com esses materiais, as informações contidas nos rótulos podem passar despercebidas, mas para os profissionais responsáveis pelo transporte desses materiais, é fundamental saber exatamente tudo sobre subclasses e especificações de risco. Assim, o responsável pelo transporte pode saber como proceder em caso de acidente, garantindo assim a segurança do transporte e a proteção de todos.

Como é feito o transporte seguro de produtos perigosos?

Um produto perigoso apresenta riscos desde seu armazenamento, até seu transporte e utilização. Considerada como situação especial, a condução de produtos exige cuidados que estão relacionados a diversos aspectos, sendo que qualquer ato de imprudência pode acarretar em danos.

Por isso, o motorista responsável por esse tipo de carga não é habilitado apenas na direção de caminhões, e é exigido que este profissional também tenha feito um curso chamado “Movimentação Operacional de Produtos Perigosos”. Desse modo, há a garantia de que ele possui conhecimento a respeito de como transportar os produtos, quais os riscos envolvidos e como agir em caso de acidente.

Como o transporte é feito em rodovias, mesmo com toda a segurança garantida pelo veículo e pelo treinamento recebido pelo profissional, ainda há fatores adversos que podem influenciar nos riscos — como o estado de conservação das estradas, as condições ambientais, a ocorrência de erros no armazenamento e estado do veículo que está realizando o transporte.

Quando o condutor recebe as informações da carga que transportará, ele obtém também todos os detalhes sobre os Equipamentos de Proteção Individual necessários para o transporte e os procedimentos que precisam ser seguidos à risca. É importante também buscar informações sobre o trajeto que será feito e se há algum tipo de obra, buracos, barrancos ou outros problemas.

Vale destacar ainda que não é qualquer caminhão que pode realizar o transporte de produtos perigosos. É preciso que o veículo seja regulamentado e esteja devidamente equipado para comportar e transportar a carga com segurança.

Fonte: tuiuti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *