Os equipamentos de proteção individual são dispositivos utilizados no ambiente de trabalho para salvaguardar a saúde dos profissionais. Eles podem ser encaixados em diversas categorias e servem para, dentre outras coisas, impedir o contato do funcionário com materiais químicos, fontes de calor e até correntes elétricas. Respiradores descartáveis são EPIs de proteção respiratória que evitam a contaminação por gases, líquidos e poeiras.

Ao contrário das máscaras de TNT, que não são consideradas EPIs, os respiradores são divididos em classes de acordo com a aplicação que têm no dia a dia e os tipos de profissionais que devem usá-los.

Neste post, você entenderá melhor a diferença entre esses dois recursos e quando usar cada um deles. Confira!

O que são respiradores descartáveis?

Os respiradores descartáveis são peças faciais filtrantes (ou PFFs) de partículas, utilizadas para a proteção das vias respiratórias contra poeiras, fumos — incluindo substâncias metálicas em base aquosa — e radionuclídeos em concentrações não superiores a 10 vezes o limite de exposição ocupacional (LE).

Esses EPIs estão divididos em classes, conforme a norma ABNT/NBR 13698, sendo elas:

  • PFF1 — que oferece proteção em ambientes que contêm poeiras e névoas;
  • PFF1 com carvão ativado — que oferece proteção onde há poeiras e névoas e também em locais nos quais pode haver exposição a odores de certos vapores orgânicos, desde que a concentração deles no ambiente de trabalho esteja abaixo do nível de ação (metade do limite de exposição);
  • PFF2 — que oferece proteção em ambientes que contêm poeiras, névoas e fumos, incluindo os metálicos;
  • PFF2 com carvão ativado — que oferece proteção em espaços que têm poeiras, névoas e fumos, incluindo metálicos, em que o funcionário também pode ter contato com odores de certos vapores orgânicos, desde que sua concentração no ambiente de trabalho esteja abaixo do nível de ação (metade do limite de exposição);
  • PFF3 — que oferece proteção em ambientes que apresentam poeiras, névoas, fumos, incluindo metálicos e radionuclídeos.

A identificação das classes PFF (PFF1, PFF2 ou PFF3), quando seguida da sigla (S), mostra que o produto oferece resistência adicional a aerossóis sólidos ou líquidos, em base aquosa.

Os respiradores descartáveis funcionam como purificadores de ar. O uso deles deve seguir as recomendações do programa de proteção respiratória e atender às normas ABNT, o que significa que eles são EPIs.

Além disso, as peças precisam receber um certificado de aprovação do MTE garantindo que oferecem condição adequada para proteção dos trabalhadores.

O que são máscaras de TNT?

Por outro lado, as máscaras de TNT são apenas uma barreira de uso individual que cobre nariz e boca. Por isso, são indicadas para proteger o usuário de situações que ofereçam risco de inalação de gotículas transmitidas a curta distância, como projeção de sangue ou de outros fluidos corpóreos que possam atingir as vias respiratórias.

Elas servem ainda para minimizar a contaminação do ambiente com secreções respiratórias geradas pelo trabalhador. Portanto, são utilizadas no contato com produtos e pessoas nas áreas industriais, gastronômicas, alimentícias, estéticas e de saúde, entre outras.

Diferentemente dos respiradores descartáveis, as máscaras de TNT não são consideradas Equipamento de Proteção Respiratória ou Individual e, portanto, não estão sujeitas ao Certificado de Aprovação (CA) do Ministério do Trabalho (NR-6).

O equipamento apresenta algumas limitações que tornam o uso dele inapropriado em contextos nos quais o funcionário está sujeito ao contato com patologias transmitidas por aerossóis, poeiras, névoas e fumos — metálicos ou radionuclídeos. Isso porque o TNT não oferece capacidade de filtração nem veda o rosto o suficiente para evitar esses tipos de risco.

Que profissionais utilizam respiradores descartáveis e quais usam máscaras de TNT?

EPIs de proteção respiratória, como os respiradores descartáveis, são usados por todos os profissionais que entram em contato com partículas, pós, fumos e vapores orgânicos.

Eles são bastante comuns na rotina de quem trabalha com reformas e manutenção predial, na construção civil ou na manipulação de alimentos.

Profissionais de limpeza que lidam com esgoto ou trabalham em usinas de processamento de lixo também devem, obrigatoriamente, utilizar esses dispositivos.

O descumprimento dessa norma coloca em risco os funcionários, e o uso incorreto deles pode causar problemas respiratórios duradouros.

Nas classes de respiradores descartáveis já mencionadas aqui, temos EPIs bastante diferentes quanto à usabilidade. Alguns deles cobrem todo o rosto e outros apenas parte dele. Cabe ao técnico de Segurança do Trabalho determinar qual é o mais adequado para o uso em uma empresa, conforme a ocupação do colaborador.

Como podemos notar, máscaras de proteção são bastante diferentes dos respiradores descartáveis. Em geral, elas fazem parte da rotina de profissionais como médicos, dentistas e esteticistas. Quem trabalha em laboratórios também deve utilizá-las, e o mesmo é válido para aqueles que lidam com o processamento de alimentos.

Funcionários de frigoríficos, cozinheiros, auxiliares de cozinha e supervisores de qualidade alimentícia precisam contar não só com as máscaras de TNT, mas também com toucas que diminuem o risco de contaminação no manejo de alimentos.

Em indústrias químicas e farmacêuticas, as máscaras de tecido são fundamentais e sempre devem ser descartadas após o uso.

Quando eles são usados?

Algumas situações de uso para o respirador descartável são:

  • manipulação de cimento, fibras têxteis, minério de carvão, talco, soda cáustica, carvão, minério de ferro e poeiras vegetais;
  • limpeza de aviários e de esgotos e interação com agentes biológicos patogênicos;
  • quando o colaborador entra em contato com radiação.

Já as máscaras de TNT são mais comuns quando:

  • há contato com fungos e bactérias, como nos procedimentos médicos e cirúrgicos;
  • é preciso evitar a contaminação de terceiros — no caso de um funcionário ter uma gripe ou um resfriado, por exemplo;
  • se lida com produtos alimentícios, que podem ser contaminados facilmente.

Antes do uso de qualquer equipamento, seja máscara de TNT, seja respirador descartável, é essencial consultar um profissional de Segurança e Saúde do Trabalho para determinar qual é o mais indicado.

Em caso de dúvida ou para mais informações, consulte o Programa de Proteção Respiratória (PPR) da Fundação Jorge Duprat Figueiredo (Fundacentro).

Conseguiu entender a importância dos respiradores descartáveis e das máscaras de TNT? Assine nossa newsletter e aprenda tudo sobre Segurança do Trabalho!

Fonte: Volk do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *