Os canteiros de obra são considerados locais extremamente perigosos, uma vez que envolvem diversos riscos de acidentes para os profissionais da área. No ano de 2012, o setor da construção civil registrou um total de 22.330 acidentes, sendo que 177 resultaram em óbito. Os principais responsáveis por esses números são problemas como falta de atenção, baixa qualificação dos funcionários e ausência de equipamentos adequados.

Além disso, os trabalhadores do setor da construção civil estão constantemente expostos a fatores que podem causar sérios danos à saúde, tais como: ruídos em excesso, possibilidade de choques elétricos e presença de objetos cortantes, materiais corrosivos e até animais peçonhentos. Para garantir que a saúde e segurança dos funcionários não seja afeta por esses agentes, é indispensável que os empregadores invistam em Segurança do Trabalho.

Uma das principais medidas a serem adotadas para aumentar a segurança na construção civil consiste na utilização dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) adequados para cada função dentro da obra. Esta é uma medida de segurança determinada pela Norma Regulamentadora 6 (NR 6), que também exige a realização de treinamentos para a utilização correta dos dispositivos.

Todas as empresas são obrigadas a fornecer e disponibilizar gratuitamente os EPIs em perfeito estado de conservação e funcionamento, sendo que é de responsabilidade do empregado o bom uso e a conservação dos seus EPIs.

Os principais equipamentos de proteção utilizados dentro de uma obra são: capacete de segurança, protetor auricular, óculos de proteção, cinto de segurança, luvas de raspa, avental de raspa e protetor facial. Para facilitar a visualização dos EPIs mais adequados para cada função dentro da obra, confira o infográfico abaixo:

 

Fonte: tuiuti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *