FOTO: Tedros Adhanom Ghebreyesus – AFP/Arquivos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está preocupada e alerta em relação a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os profissionais de saúde que estão na linha de frente em combate ao coronavírus. Além de proteger as equipes, os EPIs também asseguram a saúde do paciente, evitando que um médico contaminado e assintomático os contagie.

A AMB também vem alertando sobre os riscos da não utilizar os EPIs para quem lida com pacientes suspeitos ou diagnosticados com COVID-19. “Felizmente a OMS se manifestou de maneira assertiva, em público, sobre a importância dos equipamentos de proteção. Precisamos ter segurança para estes profissionais que são fundamentais para salvarmos a vida dos pacientes”, alerta Diogo Sampaio, vice-presidente da AMB.

DENUNCIE A FALTA DE EPI

Uma força-tarefa foi iniciada pela AMB para mapear os estabelecimentos de saúde que não estão oferecendo os EPIs para os médicos que estão atuando no combate ao coronavírus. A entidade disponibilizou um canal para que médicos e a comunidade denunciem os locais que não estejam suprindo as equipes de trabalho com estes equipamentos. No site da AMB, clicando no link , está disponível formulário que para formalização detalhamento da denúncia. Vale lembrar que o denunciante será mantido em anonimato durante todo o processo.

“A participação de todos é muito importante. Em menos de 24 horas recebemos centenas de e-mails com denúncias sobre a falta de segurança de alguns profissionais no combate ao COVID-9”, destaca Diogo Sampaio.

Os equipamentos básicos de proteção individual são: máscara tipo N95 ou PFF2; óculos ou Face Shield; luvas; gorro; capote impermeável e álcool Gel 70%.

Fonte: AMB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *